Inspeções por Amostragem: A salvaguarda dos Certificados de Qualidade de Fornecedores
certificados de qualidade

A prática de auditar resultados dos certificados de qualidade emitidos pelos fornecedores x resultados encontrados pelos clientes através de técnicas de Skip-Lot é, de maneira sistêmica, muito benéfica para todas as companhias. Infelizmente mais um caso de má qualidade expõe crise de controle e garantia de qualidade no Japão. Episódio envolve a terceira maior empresa siderúrgica do país, que admitiu ter adulterado por pelo menos uma década dados importantes nos relatórios de inspeção para atender às especificações dos clientes.

As informações técnicas falsificadas incluem dados referentes à força e durabilidade do aço, alumínio e cobre utilizados em carros, aviões e trens de marcas importantes no mercado, afetando boa parte das montadoras japonesas que utilizam essa siderúrgica como fornecedora e forçando-as a verificar a segurança de seus produtos.

Um certificado de qualidade emitido pelo fornecedor é de extrema importância, mas insuficiente para assegurar a qualidade do produto recebido. É necessário que se realize uma análise amostral de lotes recebidos com o intuito de confirmar se as especificações descritas no certificado estão em conformidade com os resultados dessas inspeções.

É comum empresas fornecedoras emitirem certificado de qualidade para seus clientes de forma a assegurar a qualidade de seus produtos. O grande problema é que a ausência de auditorias, seja na origem (na casa do fornecedor) ou no recebimento, impedem a validação dessas informações.

O sistema SIQ oferece soluções perfeitas para evitar que falhas em certificados de qualidade ocorram. Nosso módulo de Inspeção na Origem com Skip-Lot integrados a Inspeção de Recebimento garantem que todos os produtos provenientes de fornecedores sejam controlados incorporando os aspectos de qualidade exigidos pelo cliente.

* Para saber mais sobre nossas soluções de Gestão de Fornecedores, baixe o nosso material e consulte um de nossos especialistas.

* Caso queira ler na integra a notícia sobre a fraude na siderúrgica japonesa, clique aqui.