Importância de sistemas de informação para a gestão da qualidade
A importância de sistemas de informação para a gestão da qualidade
A importância de sistemas de informação para a gestão da qualidade

Planilhas eletrônicas e ERPs são ferramentas ineficazes para a uma completa Gestão da Qualidade nas empresas.  É necessário a implementação de um sistema que ofereça uma visão detalhada das etapas de controle e promova a integração desses dados, a fim de estabelecer condições de análises precisas para tomadas de ações corretivas e preventivas, bem como contemplar as exigências do Compliance e pré-requisitos obrigatórios.

Gerir a qualidade de um processo produtivo, seja com o foco nos processos internos ou nos processos de fornecedores, é uma atividade extremamente dinâmica e complexa. O papel das pessoas envolvidas é o de promover a solução dos problemas, acompanhamento, melhoria contínua e planejamento de novos produtos e processos. Dessa forma, é um desperdício de talentos fazer com que as pessoas realizem trabalhos repetitivos de digitação, atualização de planilhas e manutenção de indicadores gerenciais e operacionais.

Os grandes ERPs existentes no mercado não possuem aplicação para as atividades específicas da qualidade. São sistemas que formam poderosas bases de dados operacionais, mas que possuem grandes limitações transacionais nas atividades rotineiras da gestão da qualidade. Em contrapartida, as planilhas eletrônicas e bancos de dados de pacotes básicos de escritório até podem, em um primeiro momento, parecer interessantes, no entanto, são pobres em interfaces, fazendo com que várias pessoas precisem alimentá-las com dados de entrada, o que – como sabemos -, não são atividades que agregam valor. Além disso, planilhas podem ter limitações de compartilhamento e segurança de informação, tornando a gestão muito superficial e trabalhosa.

O melhor cenário para que a equipe de qualidade possa focar no seu core business é implementar um sistema de gestão abrangente, que tenha interface com o ERP utilizado pela empresa, alta performance de navegação e que as informações possam ser compartilhadas em tempo real por todos os interessados. E importante que um sistema de gestão seja capaz de reproduzir as principais ferramentas de qualidade, transformando dados em informações úteis e gerando histórico de lições aprendidas.

Um sistema como esse, se utilizado pela equipe de forma disciplinada, é capaz de atender com sucesso não apenas o complexo universo da Gestão da Qualidade, mas também atende o Compliance da corporação, bem como auxilia no controle de ativos e custos.

 

Texto escrito por Alexandre Tavares, professor de Engenharia pela Universidade Anhembi Morumbi, Engenheiro Mecânico com mais de 15 anos de experiência na área de Qualidade na Indústria Automotiva e certificado como Engenheiro da Qualidade pela American Society for Quality.