BLOG

NOTÍCIAS

O Novo Manual FMEA AIAG-VDA 1ª Edição

20 agosto, 2019

No início do mês de agosto, dia 02/08/2019, a SIQ Systems participou de um curso ministrado pela InterAction-Plexus, empresa de treinamento, consultoria e auditoria que presta serviços especializados em gestão de negócios, qualidade e produtividade empresarial.

O tema do evento foi “FMEA AIAG-VDA: Melhorias, Benefícios, Impacto Organizacional, Visão Geral das Principais Mudanças e Modelo de Implantação” e teve como objetivo apresentar a nova expectativa do AIAG e do VDA com o novo Manual FMEA AIAG-VDA 1ª Edição, através das melhores práticas das metodologias AIAG e VDA, agora alinhadas, em uma abordagem estruturada e harmonizada, incluindo os seguintes pontos:

1. Impacto financeiro do FMEA no desempenho dos negócios – Interdependência entre o Custo da Qualidade/Má Qualidade (COPQ) e o FMEA:

A qualidade do FMEA está diretamente ligada ao sucesso de uma organização em manter seu Custo da Má Qualidade baixo, uma vez que o FMEA é uma ferramenta para identificar a origem das falhas que contribuem para o Custo da Má Qualidade, permitindo que as empresas tomem ações preventivas adequadas.

2. Abordagem dos 7 Passos:
A nova versão do manual AIAG VDA FMEA 1ª EDIÇÃO facilita a tomada de decisões sobre falhas e prevenções em 7 passos:

Passo 01

Planejamento e Preparação:

• Identificação do projeto;
• Planejamento do projeto;
• Escopo da análise: o que será incluído e excluído da análise;
• Preparação de FMEAs com referência às Lições Aprendidas;
• Clara definição das funções e responsabilidades das equipes.

Passo 02

Análise da Estrutura:

• Entendimento das estruturas do produto e do processo de manufatura;
• Entendimento dos níveis superiores e inferiores que farão parte das análises.

Passo 03

Análise das Funções:
• Descrição detalhada das funções e requisitos.

Passo 04

Análise das Falhas:
• Definição da cadeia de falhas – possíveis efeitos, modos e causas – para cada etapa do produto ou processo;
• Visualização das relações entre as falhas do produto ou processos.

Passo 05

Análise de Risco:
• Mais especificidade nos critérios para determinar os níveis para as classificações de Severidade, Ocorrência e Detecção;
• Tomada de decisão baseada nas tabelas de Prioridade de Ação, considerando riscos Baixo, Médio e Alto.

Passo 06

Otimização:
• Definição de ações de prevenção, detecção, situação das ações (status de implementação), bem como as evidências de implementação;
• Definição de responsabilidades.

Passo 07

Documentação dos Resultados:
• Relatórios internos para gerenciamento;
• Registros para informações para os clientes.

3. Substituição do Número de Prioridade de Risco (NPR) pela Prioridade da Ação (PA):

O NPR foi substituído pela Prioridade da Ação (PA), na qual estabelece um critério com base na combinação da Severidade, Ocorrência e Detecção para priorização das ações a serem tomadas. Na tabela de PA, existe uma classificação para orientar a complexidade e prazo das ações com base em uma classificação Alta, Média e Baixa.

4. Uso dos 5Ts:

Os 5Ts são cinco tópicos que devem ser discutidos no começo de um DFMEA ou PFMEA com o intuito de obter os melhores resultados em tempo adequado, evitando assim o retrabalho do FMEA. São eles:

InTent (Intenção) Justificativa de realização do FMEA: por que estamos fazendo o FMEA?;
Timing (Prazo): Quando deve estar pronto? É imprescindível que esteja alinhado ao cronograma e fases do APQP;
Team: Definição da equipe. Quem precisa estar na equipe? Funções e responsabilidades;
Task: Tarefas a serem realizadas (uso da Abordagem 7 Passos);
Tool: Condução da análise (ferramenta do FMEA: uso de um software robusto que ajude a reduzir/eliminar falhas e desenvolver ações e procedimentos para lidar om os riscos).

5. FMEA-MSR: Monitoramento e Resposta do Sistema:

Adicionada uma seção completamente nova chamada FMEA Suplementar para Monitoramento e Resposta do Sistema (FMEA-MSR). O MSR pode detectar falhas durante a operação do usuário final (motorista) e evitar um efeito de falha original de Alta Prioridade descrito no DFMEA, alternando para um estado de operação degradado (dos tradicionais alarmes de luz e sonoros para desabilitar o veículo).

Ainda não foi definida uma data para a transição do AIAG FMEA 4ª Edição para o FMEA AIAG-VDA 1ª Edição, mas são melhorias importantes que, se implementadas corretamente, trarão inúmeros benefícios em termos de eficácia e eficiência do FMEA, robustez e desempenho dentro da organização.

Nós da SIQ estamos por dentro de todas as mudanças e já estamos atualizando a Plataforma SIQ conforme as recomendações da 1ª Edição do Manual FMEA AIAG-VDA. No início de outubro lançaremos essa nova versão, caso tenha interesse em planejar a sua migração converse com os nossos representantes através do comercial@siq.com.br ou ligue para + 55 (11) 4586-0245.

Fonte de apoio para elaboração do texto: Manual AIAG-VDA 1ª Edição “Melhorias, Benefícios e Impacto Organizacional” escrito pela empresa Interaction Plexus.

Cadastre-se e receba com exclusividade nosso informativo

Copyright © 2019 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SIQ Systems - website by: plyn!